Cinema, Destination Image and Place Branding Cinema, Destination Image & Place Branding - Page 58

CINEMA, DESTINATION IMAGE & PLACE BRANDING quer que seja a cidade. Numa era em que a globalização económica e a crescente internacionalização dos mercados estão a permitir desenvolver múltiplas relações que propiciam uma pluralidade e uma mistura de identidades, a que se chama sociedade em rede, as cidades são lugares para onde convergem estes múltiplos fluxos de comércio (como o eram desde os tempos medievais), e vão formando a sua identidade de acordo com essas relações e intercâmbios (Muñiz & Cervantes, 2010). Nesse sentido, o conceito de identidade torna-se difícil de identificar, mas é importante para a definição da estratégia de city branding, havendo cidades que têm identidades claras sobre determinados atributos, mais ou menos originais, que lhes dão visibilidade, mas outras, especialmente as grandes cidades, têm identidades múltiplas ou híbridas (Muñiz & Cervantes, 2010). Entende-se então por que razão a relação entre identidade, posicionamento e imagem da marca é encadeada e sequencial, como demonstra a Figura 4. Figura 4: Esquema do posicionamento da marca (Kavaratzis & Ashworth, 2005, p.508). Isto quer dizer que os lugares podem ter um branding se as suas caracte - rísticas intrínsecas e distintivas, como produtos de lugar, foram compreendidas e se for desenvolvida uma forma específica de marketing que integre e utilize essas mesmas características (Kavaratzis & Ashworth, 2005). Neste sentido, a pergunta que impera é: pode o city branding criar na mente das pessoas que se deparam com a cidade a sensação (ou até a ilusão) que estão a lidar com uma entidade, com uma coisa, com a qual poderiam ter um relacionamento? Em teoria, e também na prática, a resposta é sim, desde que os valores que são criados como core da marca estejam unidos por uma visão que lhes dá sentido, impulso e direção (Kavaratzis & Ashworth, 2005). 58 return to the content page